Economia brasileira já cresce na faixa de 4% a 5%

Economia brasileira já cresce na faixa de 4% a 5%

Maior crescimento irá elevar renda per capita, diz secretário

Com crescimento na faixa de 4% a 5%, será possível dobrar o nível de renda da população brasileira no prazo de 20 anos

O secretário- executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, disse nesta segunda-feira que a economia brasileira voltou a acelerar e que está crescendo na faixa de 4% a 5% neste segundo semestre. A declaração foi dada antes da apresentação  do 5º Balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

 “Com o PAC, vamos manter o crescimento nessa faixa ao longo do ano que vem e também nos próximos anos”, afirmou Barbosa.

 Para o secretário, esse resultado reflete a capacidade da economia brasileira de responder aos desafios da  atualidade, como a crise internacional. Ele também destacou que o maior crescimento está fortemente relacionado às medidas que o governo vem adotando para estimular a economia. 

 “É muito importante ampliar o investimento e aumentar a competitividade da economia brasileira. É por isso que nós temos adotado, além das medidas de investimento, várias medidas de redução de custo tributário e financeiro”, disse.

 Entre essas medidas, ele citou a redução do IPI de automóveis e da linha branca, além da desoneração da folha de pagamento para diminuir o custo de produção.

 Com a manutenção do crescimento na faixa entre 4% e 5%,  será possível  elevar a renda por habitante mais rapidamente, segundo Barbosa.  “Mantendo o crescimento nessa faixa, em no máximo 20 anos nós vamos dobrar o nível de renda da população brasileira e consolidar essa sociedade de classe média que está se formando”, explicou.

 Estabilidade econômica

 Antes de encerrar sua apresentação, o secretário lembrou de um ponto que foi  destacado pela presidenta Dilma Rousseff durante sua recente viagem à Espanha.

 “É preciso ter um plano de estabilidade macroeconômica com um plano de crescimento. O Brasil tem os dois. Então, o Brasil tem um plano de estabilidade econômica e um plano de crescimento, como o PAC. É isso que fez a diferença nos últimos oito anos e é isso que vai fazer a diferença nos próximos anos”, concluiu.

Fonte: Ministério da Fazenda

 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *